Projeto que altera lei eleitoral divide opiniões no Senado

O texto que tramita no Senado sugere, por exemplo, que os partidos e candidatos não precisem mais prestar contas pelo sistema eletrônico da Justiça Eleitoral, o que, segundo especialistas, diminuiria a transparência do processo. Favoráveis às alterações correm contra o tempo para aprovar o projeto até o dia 4 de outubro, para que ele possa valer nas eleições municipais. A presidente da CCJ no Senado, Simone Tebet, é contrária ao PL e se recusou a convocar reunião extraordinária para que o texto fosse votado nesta terça (17).

Confira nas multiplataformas do Jornal da Record os quatro boletins diários que vão ao ar também na Record TV e ainda uma versão exclusiva para o digital.

#JornaldaRecord #Jornalismo #LeiEleitoral

Leave a Reply

Your email address will not be published.